Para reviver a tradição dos bailes à moda antiga

por ABC do Gaúcho
Baile à Moda Antiga
crédito: Estampa da Tradição Fotografias

Os bailes ou fandangos de hoje em dia pouco lembram os de antigamente, seja pelo aparato de aparelhagens e equipamentos de som ou até pelos estilos musicais e estruturas dos locais onde são realizados. Pois para reviver a tradição dos bailes antigos, à luz de candieiro e toda simplicidade, o CTG Brazão do Rio Grande, de Canoas, Realiza desde 2004 o “Baile à moda antiga”, que desde então é realizado anualmente e com muito sucesso, sendo repetido por muitas entidades. Pois a próxima edição do baile será dia 13 de agosto, na sede do Brazão, com show de Fábio Soares e baile com Matheus Dias e grupo Ponta e Taco. O pioneiro baile, que chega à sua 13ª edição, contou desde sa criação, de consultoria do folclorista Paixão Cortes.

SERVIÇO
O quê: Baile à Moda Antiga
Quando: dia 13/8 a partir das 23 horas
Onde: CTG Brazão do Rio Grande, em Canoas (Rua Men de Sá, esquina com a Borges de Medeiros, na Chácara barreto, Bairro Nossa senhora das graças, entre a Aabb e a base aérea). Contato: (51) 8112-8369.

A HISTÓRIA DO BAILE Á MODA ANTIGA
Quem nos conta sobre a história desse interessante evento é o instrutor de dança Diego Muller, um dos idealizadores do evento: “O baile à moda antiga do Brazão, pioneiramente nesse formato, foi criado no ano de 2004, por um grupo de jovens, na época, frequentadores do grupo de danças adulta do CTG Brazão do Rio Grande (muitos até hoje na ativa do mesmo). Eles, rotineiramente participantes de bailes da região, se sentiam excluídos dos mesmos, por não haver muitos bailes dos quais poderiam usar bombacha e dançar músicas gaúchas normais (vaneiras, rancheiras, valsas, chotes, etc), na época. Os bailes que tomavam conta da noite canoense e da região metropolitana eram (e são até hoje) de bandinhas ou de maxixe. Os bailes gaúchos se tornaram escassos e até inexistentes em todos os momentos. Essa falta de gauchismo em nossa região foi o principal fator motivacional.

A seguir, em paralelo, motivados pela freqüente participação e parceria do nosso CTG com o pesquisador João Carlos Paixão Cortes, em determinados pontos, e sabendo que Paixão Côrtes contava que nos bailes (a moda antiga) dos quais ele organizava no porão da casa de sua mãe, na Cidade Baixa, em POA, na época da fundação do nosso movimento tradicionalista, existiam muitas danças folclóricas vivas ao decorrer do baile, além dos ritmos já consagrados em nossos eventos, englobando também concursos e apresentações de declamação, chula, causas, contos, trovas, etc. O mesmo contava que, no bater da madrugada, se serviam um belo Café da Madrugada, juntamente com uma dança em especial, chamada Marca da meia-noite, da qual era a dança mais cobiçada do baile… quase sempre de sapateio, pela apreciação! Esse cenário foi reconstituído e apresentado em Caxias do Sul, no ano de 2003, com direção do próprio Paixão Côrtes.

Esse espetáculo foi apresentado com o nome FESTANÇA NA QUERENÇA, junto ao lançamento de um importante livreto contendo novas danças do nosso folclore, ainda inéditas aos grupos de danças até o momento do mesmo. Esses momentos ficaram frescos e se amadureceram na cabeça de nossos participantes brazonenses, do qual resolveram arriscar e transformar essa falta do tradicionalismo local em um belo baile, do qual hoje é sucesso, como um dos mais cobiçados a se participar.

A media de publico do Baile à Moda antiga do Brazão gira em torno de 600 pessoas, circulando em uma só noite dentro do nosso galpão, bailando danças antigas, dançando musicas que os bailes atuais não tocam mais, declamando, jogando truco, laçando em vaca parada, sapateando uma chula, se arriscando num Chamamé, tudo aquerenciado pela luz de candeeiro, como eram os bailes dos nossos ancestrais. Um lindo resgate deixando a todos nostálgicos e emocionados, podendo se lembrar dos tempos antigos de bailes e invernadas, das quais a correria do dia a dia teve de os tirar da rotina. O café da madrugada é uma atração a parte, das mais esperadas (repetindo os bailes citados por Paixão Côrtes), com aquele café colonial que só o Brazão serve, à moda antiga.

A Caravana de Cavalarianos sempre reserva espaço no baile, vindo de diversos CTGs da Cidade e de Cidades vizinhas, atando seus fletes na porta da entidade, num cenário típico de baile antigo, não visto mais hoje em dia. Esse ano o mesmo se repetirá… e é uma atração a mais da qual não se pode perder!

Esse ano, também pioneiramente, o Brazão Do Rio Grande desenvolveu suas próprias cervejas artesanais exclusivamente para o evento. São dois modelos, Weiss e Red ale: TIRANA WEISS e A MODA ANTIGA REED BIER. Essa ninguém pode perder.

NOVIDADES
Para esse ano, na XIII edição, novamente montamos nossa própria atração, com músicos chamados por nós especialmente para o evento, num repertório que une (sempre) dois temas de bailes ANTIGOS com duas danças de invernadas (muitas ainda inéditas nos concursos, porém de pesquisas também de Paixão Côrtes). Agregamos o show de Fabio Soares, cantor consagras no movimento das danças do nosso Sul. O repertório musical sempre atrai muita gente para a sala, tentando, cada qual, demonstrar mais qualidade em passos de danças e sapateios diversos. Não é por nada que esse formato vem sendo copiado por muito e cada vez mais pedido na agenda dos CTGs: falta gauchismo nos bailes das cidades metropolitanas atualmente, e a juventude a quer de volta!”.

teste
TAGS: Baile à moda antiga, Brazão do Rio Grande, Canoas, Dança,

  Veja também

Márcia Freitas fará show dia 26

CD e DVD da 30ª Moenda serão lançados dia 26 de abril

No dia 26 de abril será lançado o CD e o DVD da 30ª Moenda da Canção e 6ª Moenda Instrumental com show da patrulhense Márcia Freitas (uma das premiadas no festival) e convidados, no Estrada Velha Pub e Chopperia. Lembrando que as inscrições para a 31ª Moenda e 7ª Moenda Instrumental vão até 4…

Triagem Sapecada

Definidas as músicas da 25ª Sapecada da Canção

Já estão definidas as músicas que participarão da edição de bodas de prata da Sapecada da Canção Nativa, que ocorrerá dia 12 de junho, no Parque Conta Dinheiro, junto com a 29ª Festa Nacional do Pinhão. A triagem, aberta ao público, ocorreu no CTG Barbicacho Colorado, e foi realizada pelos jurados Rafael Machado, Gabriel Selvage,…

Painel Chamamé

Painel debaterá a influência do Chamamé na formação da Identidade Musical do RS

A influência do Chamamé na formação da Identidade Musical do RS será tema do Painel Cultural, dia 25 de março, das 15h às 18h, na Casa de Cultura Mário Quintana, em Porto Alegre. A inscrição é gratuita e os painelistas serão o historiador Luiz Cláudio Knierim, o Gestor Público e Especialista em Políticas de Fomento…

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Vertentes