O legado de Apparício Silva Rillo

Rillo

O ABC do Gaúcho faz uma homenagem ao grande poeta Apparício Silva Rillo. Ele foi um dos maiores poetas gaúchos e brasileiros. Nasceu em 8 de agosto de 1931, e morreu em 23 de junho de 1995, mas ficou eternizado em sua competente e extensa obra: foram 23 livros de poesias, folclore e causos, além de mais de 300 músicas nativistas, em festivais como a Califórnia da Canção Nativa e no Festival da Barranca (do qual foi um dos criadores).

O valor da obra de Rillo valeu-lhe uma cadeira na Academia Rio-Grandense de Letras, em 1981, além de vários títulos e prêmios, entre eles o Prêmio Ilha de Laytano, em 1980. Com sua sensibilidade e talento, abordava diversos assuntos em seus trabalhos, sempre com propriedade. Entre suas poesias mais conhecidas estão Canto Aos Avós, Herança, Lagoa, Mãe Velha, Romance do Arrendador, Romance do João da Gaita, Romance do Injustiçado, Memória para um Menino no Ano Dois Mil, Viagem Pela Memória do Trem, Poema Circular. Entre as músicas, Roda Canto, Rio de Infância, Vidro dos Olhos e Colorada.

HOMENAGENS: O poeta e compositor foi homenageado em vários CDs. O mais recente foi “Vidro dos olhos”, de Pirisca Grecco, lançado em 2014. Em 2007, Luiz Carlos Borges apresenta “Itinerário de Rosa”, onde musicou poemas de Rillo do livro homônimo. O trabalho foi indicado ao Prêmio Açorianos de música, em 2007 (e deu a Borges o troféu de melhor compositor). Segundo a filha de Rillo, Clarissa, José Bicca, parceiro musical de Rillo, também gravou um disco com a obra do amigo. Outro foi de poemas – o “Tributo a Apparicio Silva Rillo”, lançado em 1997, trazia poemas declamados por Patrocínio Vaz Ávila e Liliana Cardoso.

*Para quem ainda não conhece a obra de Rillo, o ABC do Gaúcho indica seus livros, bárbaros:

Poesia
Cantigas do tempo velho (Edit. Globo, 1959)
Viola de canto largo (Ed. Kunde, 1968)
São Borja aqui te canto (Edit. Gráfica A Notícia, 1970)
Caminhos de viramundo (Martins Livreiro Editor, 1979)
Pago vago (Martins Livreiro Editor, 1981)
Itinerário de rosa (Martins Livreiro Editor, 1983)
Doze mil rapaduras & outros poemas (Edit. Tchê, 1984)
Alma pampa (Martins Livreiro Editor, 1984)

Ficção
Viagem ao tempo do pai (contos, Martins Livreiro Editor, 1981)
Rapa de tacho (causos gauchescos, Ed. Tchê, 1982)
Rapa de tacho 2 (causos gauchescos, Ed. Tchê, 1983)
Rapa de tacho 3 (causos gauchescos, Ed. Tchê, 1984)
Dois mil dias depois (contos, Ed. Tchê, 1985)
O finado trançudo (novela, Ed. Tchê, 1985)

Folclore e História
Já se vieram! História, Tradição, Folclore e Atualidade da Cancha-Reta no RGS (Edição da Fundação Instituto Gaúcho de Tradições e Folclore, 1978)
São Borja em perguntas e respostas (Ed. Argraf, 1982)

Teatro
Domingo no bolicho (primeira montagem em 1957)
João-gaudério a João peão, vida e paixão (primeira montagem em 1970)

teste
TAGS: