A arte da declamação

por Liliana Cardoso
Declamando
crédito:

Declamar
Verbo transitivo direto e intransitivo
dizer (texto poético ou retórico) em voz alta, dramatizando o conteúdo com gestos, expressões faciais e modulação de voz; recitar.
“os alunos declamavam muito bem (os poemas de Castro Alves)”

“A arte de declamar, a arte de recitar que embalava os doces devaneios de uma guria, não esmaecera com o tempo, apenas adormecera em profundo sono, num tempo rude que suga a vida e que dela rouba a alma. Não pudera o tempo ido desencantar- lhe, nem as mazelas lhe findaram o que tinha no íntimo. Na insustentável sofreguidão do ser, busca incansável a sua maneira de ser, a sua maneira de estar no mundo, em consonância com sua essência.
Lembra-me com saudade, subir ao palco e cheia de graça e uma incontida emoção, desfilando em versos a mais pura forma de homenagear, que fazia inundar de lágrimas os olhos daqueles que viam naquela arte, a mais pura forma de demonstrar amor.

E a menina cresceu e lá se vão muitos anos passados. Não mais subiu em palcos e nem sequer mais recitou, mas lá estava ainda adormecido o gosto bom de gostar, de ver estampado em versos, na expressão da poesia, as inquietudes, anseios, amores, paixões, alegrias e tristezas do ser.
Quanto mudou o mundo, quanto as pessoas se distanciaram, quanta modernidade. O mundo que era real destoa da realidade. Não mais se encantam com a poesia, quanto outrora, com a mesma fidelidade de sentir a intensidade dos sentimentos. Mas a menina de outrora ainda se emociona ao ver que ainda sobraram aqueles que não sucumbiram ao tempo. Ainda se emociona quando no mundo virtual ou real, depara-se com as poesias que povoaram a sua alma e sua mente na infância.”(Celêdian Assis).

Enfim, muito envaidecida pelo convite de minha grande amiga, jornalista, declamadora Tânia Goulart que ao longo de minha trajetória, foi mola propulsora para minha evolução como declamadora. Fez eu perceber a leveza quando necessária e os encantamentos nas entrelinhas de cada verso. Obrigada Tânia Goulart pela confiança, reconhecimento e parceria. O tempo pode nos afastar pela correria do dia a dia mas, a amizade ficará sempre perene a qualquer tempestade, ventania, ou caminhos que há muito não se cruzavam!!! Vamos em frente, conte comigo para engrandecer.
O site será um portal jornalístico da cultura gaúcha, englobando todas suas áreas, como festivais, rodeios, shows, eventos dos ctgs e também muito sobre a história e folclore. A ideia é encontrar informações em um só lugar, informando quem admira a cultura gaúcha, como você bem me relatou.
Que botada!!!!

teste
TAGS: declamação, Liliana,

  Veja também

interpretação na dança

A interpretação na dança!

“A interpretação da dança é da maior importância e validade, pois traduz as características de uma época… a expressão de vida de uma coletividade… o desenvolvimento socio-cultural de uma comunidade… enfim, o folk, que é o próprio sentir, agir e reagir natural do povo!” (João Carlos D´Ávila Paixão Côrtes) Depois de uns dias um pouco…

A harmonia na dança

Harmonia é o substantivo feminino com origem do idioma grego e que indica uma “concordância” ou “consonância” tanto a nível artístico como a nível social, tanto por história da palavra quanto por significado da mesma. Em resumo, harmonia é o resultado natural da verdade: É um conceito clássico que se relaciona às ideias de beleza,…

Arquivo Paixão Côrtes

Sapateios – Parte 2

“Que a dança é uma diversão e não uma obrigação. Quer dizer: é prazeroso, tanto para a dama, pra prenda, quanto pra o homem! (…) O que nós estamos vendo, naturalmente, agora, são espetáculos, são shows. São bonitos e alegres, mas não são tão autênticos…” (João Carlos D´Ávila Paixão Côrtes) Nos elementos da nossa dança,…

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Vertentes